quinta, 11 maio 2017 10:19

Forças especiais norte-americanas iniciam retirada de militares envolvidos nas buscas por Joseph Kony na República Centro-Africana Featured

Written by
Rate this item
(0 votes)

Os Estados Unidos começaram  a retirar as forças de segurança implantadas desde 2011 no leste da República Centro-Africana (RCA) para o combate aos rebeldes do Exército de Resistência do Senhor (LRA) de Joseph Kony.

“Chegou a hora de seguir em frente porque a organização (LRA Ed) está realmente a tentar lutar pela sobrevivência”, explicou a 20 de abril, durante uma conferência de imprensa telefónica, o general Thomas Waldhauser, chefe do comando norte-americano para África (AFRICOM). O LRA tem agora 100 membros ativos, quando há uma década contava vários milhares, de acordo Africacom.

O líder do grupo rebelde ugandense, Joseph Kony, procurado por crimes contra a humanidade pelo Tribunal Penal Internacional (TPI), continua em paradeiro desconhecido.

De acordo com Paul Ronan, da organização não-governamental Invisible Children, envolvida na perseguição e conhecida pela campanha “Kony 2012” que chamou a atenção do mundo sobre as atrocidades do LRA, Kony movimenta-se entre a RCA e o Sudão.

De acordo com a Africacom, a operação custou 780 milhões desde 2011. “O LRA nunca atacou os interesses dos EUA, por que nos preocupamos? Vale a pena todo esse gasto?”, questionou o presidente dos EUA, Donald Trump, em janeiro, expressando sua intenção de retirar-se do continente Africano.

Em paralelo com a retirada dos militares dos EUA, as tropas do Uganda, a espinha dorsal da missão da União Africana (UA) para lutar contra o LRA começam a retirar-se a leste da RCA, onde foram implantados desde 2009.

A missão da ONU na RCA (Minusca) conta apenas com 12.500 homens e está muito pouco presente no leste.

“A retirada (das tropas norte-americanas e ugandesas, NDLR) vai levar a uma onda de ataques do LRA no sudeste da RCA”, disse Thierry Vircoulon, um especialista na região dos Grandes Lagos para o Instituto Francês de Relações Internacionais (IFRI).

Além dos homens de Joseph Kony, a região leste da RCA está ameaçada por outros grupos armados.

Segundo a ONU, o LRA matou mais de 100.000 pessoas e sequestrou mais de 60.000 crianças no norte do Uganda antes de se espalhar para os países vizinhos: Sudão do Sul, nordeste da RDC e RCA.

Read 492 times
Ops

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.

Temos 1023 visitantes e 0 membros em linha
Top

We use cookies to improve our website and your experience when using it. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. To find out more about the cookies we use and how to delete them, see our privacy policy.

  I accept cookies from this site.
EU Cookie Directive Module Information